Mecanismos de governança corporativa em Empresas familiares

Sady Mazzioni, Heloisa Naibo Pinheiro, Geovanne Dias de Moura, Silvana Dalmutt Kruger

Resumo


O estudo objetivou investigar o uso de mecanismos de governança corporativa em empresas familiares do oeste catarinense, participantes da Federação das Indústrias de Santa Catarina. Para tal, realizou-se pesquisa descritiva, de natureza quantitativa e quanto aos procedimentos, classifica-se como de levantamento. A amostra foi composta por 57 empresas de diferentes ramos de atividade que responderam ao questionário enviado por e-mail, composto de perguntas de múltipla escolha e com escala Likert de cinco pontos. A coleta ocorreu no mês de agosto de 2015. A análise dos dados foi realizada de maneira quantitativa, com o uso de procedimentos da estatística descritiva (mínimo, máximo, média e desvio padrão). Os resultados indicaram que as empresas familiares adotavam os princípios de governança corporativa e que este fato estava associado com a permanência no mercado de negócios. Verificou-se também que a maioria das empresas da amostra possuíam conselho de administração, conselho fiscal e conselho de família. Além disso, as empresas posicionaram-se a favor de mecanismos que fortaleciam a governança corporativa, entre eles a gestão estratégica das questões tributárias, trabalhistas e previdenciárias, responsabilidades com o público interno, que envolve fatores como remuneração, capacitação e incentivo e com a postura perante a sociedade e práticas socialmente responsáveis e minimizar impactos ambientais. Conclui-se que as práticas de governança adotadas moldam-se de acordo com as características de cada família.

Texto completo:

PDF


Indexadores: