Protocolo de Ciência aberta (Opens Science) para pesquisas que envolvam entrevistas

LEONARDO FABRIS LUGOBONI

Resumo


Ciência aberta ou Open Science (OS) é um conjunto de procedimentos que geram uma cultura colaborativa e que possibilita o compartilhamento de dados e procedimentos (RAMACHANDRAN; BUGBEE, 2021).
Para Martins (2020) além do Acesso Livre (Open Access), que consiste na prática de tornar os artigos publicados acessíveis sem restrições, outros conceitos começaram a ser debatidos. Martins (2020) apresenta como exemplos desses conceitos: a) Dados e Materiais Abertos (Open Data and Open Materials): Acesso aos dados e materiais usados na pesquisa; b) Código Aberto (Open Source): Acesso à utilização e disponibilização de softwares e códigos de programação; c) Avaliação Pelos Pares Aberta (Open Peer Review): Após o processo de avaliação por pares e aprovação da pesquisa, torna a identidade de todos os participantes disponível, assim como os comentários e sugestões dos avaliadores; d) Pré-registro de pesquisa (Preregistration of research): é o comprometimento feito pelos autores de seguir de forma estrita um determinado protocolo de pesquisa, definido antes da coleta dos dados.
Muitas revistas científicas estão aderindo às práticas do OS. Ao selecionar um desses periódicos para desenvolver uma pesquisa utilizando entrevistas, sugere-se alguns pontos de atenção na preparação do documento e documentos suplementares:
• Para os documentos suplementares utilizados, sugere-se muita atenção na preparação e formatação destes documentos. Planejar desde o início da pesquisa os documentos suplementares reduz o esforço no momento da submissão.
• Sugere-se que todos os documentos suplementares sejam indicados no corpo do texto, mesmo que estes documentos só sejam disponibilizados após a aprovação do artigo no periódico.
• É importante deixar claro no texto como o roteiro de entrevista foi elaborado. A amarração entre as perguntas e a fundamentação teórica é imprescindível.
• Sugere-se que a amarração entre a teoria e as perguntas e o roteiro de entrevista sejam apresentados no texto ou como documentos suplementares.
• É provável que o periódico solicite a transcrição das entrevistas. Neste caso, o documento deve ser preparado como um documento suplementar. É necessário muito cuidado para que informações pessoais, sigilosas ou que identifique os entrevistados sejam omitidas neste documento.

• É importante que o texto faça uma detalhada descrição das características dos entrevistados. Contudo, dados pessoais como nomes ou outros detalhes que permitam a identificação dos entrevistados, normalmente, não são divulgados.
• Sugere-se uma clara descrição do processo de análise e interpretação dos dados. Caso os dados tenham sido organizados de alguma forma, como por exemplo utilizando o Excel para agrupar respostas, estes documentos auxiliares podem ser apresentados como documentos suplementares.
Todas essas ações, buscam aumentar a transparência do processo e garantir a replicabilidade do método. Para Shintaku e Sales (2019) a abertura da ciência pode gerar maior produtividade, qualidade, retorno social, maximização dos resultados, diminuição da redundância e facilita a colaboração e a reprodutibilidade.
A Revista Liceu On-line recomenda que os artigos submetidos ao seu processo de avaliação busquem, na medida do possível, observar e atender as boas práticas da ciência aberta. Além de melhorar a qualidade do artigo, contribui para a evolução editorial da revista Liceu On-line.
RAMACHANDRAN, Rahul; BUGBEE, Kaylin; MURPHY, Kevin. From Open Data to Open Science. Earth and Space Science, v. 8, n. 5, p.1-17, 2021.
SHINTAKU, Milton; SALES, Luana Farias (Orgs.) Ciência aberta para editores científicos. Botucatu, SP: ABEC, 2019. 108 p.
MARTINS, Henrique Castro. A importância da Ciência Aberta (Open Science) na pesquisa em Administração. Revista de Administração Contemporânea, v.24, n.1-8, 2020.
Prof. Dr. Leonardo Fabris Lugoboni
E-mail: leonardo.lugoboni@fecap.br


Texto completo:

PDF

Referências


RAMACHANDRAN, Rahul; BUGBEE, Kaylin; MURPHY, Kevin. From Open Data to Open Science. Earth and Space Science, v. 8, n. 5, p.1-17, 2021.

SHINTAKU, Milton; SALES, Luana Farias (Orgs.) Ciência aberta para editores científicos. Botucatu, SP: ABEC, 2019. 108 p.

MARTINS, Henrique Castro. A importância da Ciência Aberta (Open Science) na pesquisa em Administração. Revista de Administração Contemporânea, v.24, n.1-8, 2020.




Indexadores: